A Comissão de Assuntos Sociais (CAS) aprovou, em votação simbólica, na sessão desta quarta-feira (19/12), o substitutivo da Câmara dos Deputados ao projeto de lei do Senado que define as atribuições das diversas profissões da área médica (PLS 268/2002). A polêmica em torno do projeto, conhecido com Ato Médico, e que está em tramitação desde 2002, porém,  não acabou. O texto agora será submetido à votação  no plenário.

 

Por sugestão do senador Wellington Dias (PT-PI), foi feito um acordo no plenário para que não seja requerido o regime de urgência para a proposta. Ou seja, ela segue para o plenário sem previsão de votação. O senador Paulo Paim defendeu a proposta.

 

Na semana passada, a proposta já havia sido aprovada, por unanimidade, na Comissão de Educação (CE), depois de uma audiência pública conjunta da CAS e da CE que debateu o substitutivo.

 

Ato médico

O texto detalha procedimentos que só poderão ser realizados por médicos, como a aplicação de anestesia geral, cirurgias, internações e altas. Também ficam restritos aos médicos, diagnósticos de doenças e decisões sobre o tratamento do paciente. A proposta define ainda as tarefas liberadas aos demais profissionais de saúde, entre elas a aplicação de injeções, curativos e coleta de sangue.

 

O projeto do Ato Médico foi apresentado no Senado em 2002 e aprovado em 2006, após uma série de audiências públicas promovidas pela então relatora da matéria, a senadora Lúcia Vânia (PSDB-GO). Na Câmara, o texto foi aprovado em 2009, mas com uma redação modificada - e, por isso, retornou ao Senado, onde tramita agora.

 

Giselle Chassot

 

Veja um resumo da proposta

Conheça o projeto

Leia mais:

Comissão de Educação aprova projeto do Ato Médico

Ato Médico é aprovado com ressalvas de senadores


AddThis Social Bookmark Button

Reforma política, já

Nuvem de Tags

Espaço Aberto

Pergunte ao Senador

Portal Oficial da Liderança do PT no Senado

Senado Federal, Praça dos Três Poderes, Ala Alexandre Costa, Gab. 09 | CEP 70160 - 900 | Brasília-DF

Tel.: (61) 3303-3191 | Fax: 3303-1743 | E-mail: asslidpt@senado.gov.br